Casa Ermelinda de Freitas

Visita à produção de vinhos

História de uma geração

A empresa, iniciada em 1920 por Deonilde Freitas, continuada por Germana Freitas e mais tarde por Ermelinda Freitas, sempre dedicou especial atenção ao vinho. Pelo desaparecimento precoce do seu marido, Manuel João de Freitas, Ermelinda deu continuidade à empresa com colaboração da sua filha única, Leonor, que embora com formação fora da área vitivinícola, tomou a liderança da empresa, reforçando assim a presença feminina na sua gestão.
Desde a primeira geração que esta casa aposta na qualidade das vinhas e dos vinhos, que inicialmente eram produzidos e vendidos a granel sem marca própria. Foi com a actual gestão que se deu a grande mudança de se criar marcas próprias. Assim, em 1997, iniciou-se um novo ciclo com o “Terras do Pó” tinto, primeiro vinho produzido e engarrafado da Casa Ermelinda Freitas.

Grandes Marcos

Pelo trabalho desenvolvido, Leonor Freitas foi agraciada a 10 de Junho de 2009 com a comenda de Ordem do Mérito Agrícola, Comercial e Industrial Classe do Mérito Agrícola Comendador por Sua Excelência o Presidente da República Aníbal Cavaco Silva.

A Ferreirinha dos tempos Modernos

Turma Economia e Finanças

No dia 28 de Fevereiro a turma de Questões de Economia e Finanças, reuniu-se no Seixal, como ponto de encontro e de partida com direcção a Fernando Pó para visitar a Casa de Ermelinda Freitas (Adega). Fomos recebidos por uma funcionária que nos levou para uma sala do piso superior, estando esta já preparada com o equipamento para apresentação de um estudo feito pelo aluno da turma, Luciano, cujo o tema foi "A História da Vinha e do Vinho no Mundo".

O tema foi apelativo e interessante, muito bem documentado com conhecimentos acima da média. Tornou-se muito extensa a apresentação o que fez com que alguns colegas tivessem que se movimentar por estarem tanto tempo sentados. Com o tempo quase a terminar ainda fez uma abordagem à casa de Ermelinda de Freitas, um pouco da sua história, da sua cultura agrícola e vinícola.

De seguida a funcionária levou-nos a ver o interior da adega aonde pudemos ver o enchimento de garrafas de vinho, o seu embalamento e transporte. O espaço exterior da vinha e suas castas não pudemos apreciar porque as condições meteorológicas não estavam favoráveis.

Entretanto passamos por uma sala de exposição de garrafas de vinho de várias castas produzidos naquela zona e referenciadas com o ano em foram produzidas.

Para concluir a nossa visita fomos convidados a participar numa prova de vinhos e a saborear os produtos da região como: o pão, queijo, chouriço e doce de abóbora. Os vinhos foram: o moscatel de Setúbal e Dona Ermelinda reserva de 2015.

Terminada esta parte foram feitos os agradecimentos e convidados a ir à loja para adquirirem os produtos que expõem para venda. Realmente dois funcionários eram poucos para tantos clientes. Foi uma visita excelente.

O almoço já esperava por todos no Restaurante Bar "A Cepa 2000", no Poceirão. Variedade não faltou à mesa, bem confeccionados e rápidos a atender. As bebidas e sobremesas também bem servidas e bem regadas. Por fim à saída deste restaurante não podia faltar a fotografia de grupo e cada um regressou ao Seixal ou a casa.

Visita à Casa de Ermelinda de Freitas